| Login | Crie o seu Jornal Online FREE!

Imbu Brasil
Desde: 03/04/2001      Publicadas: 27      Atualização: 12/05/2012

Capa |  Artigos  |  Artigos publicados


 Artigos publicados

  01/10/2005
  0 comentário(s)


Consumo de folhas de imbuzeiro (Spondias tuberosa Arruda) por caprinos no semi-árido de Pernambuco

RESUMO


Para avaliar o consumo de folhas do imbuzeiro por caprinos e ovinos, foram selecionadas 25 plantas em uma área submetida a pastejo contínuo. Foi determinada a área foliar total e a porção consumida pelos animais no período de outubro a julho de 1999 a 2000. Nas folhas verdes, o percentual de matéria seca (MS) foi de 16,13% e 18,07% de proteína bruta (PB). O consumo de folhas verdes e maduras foi de 16,75 e 33,25 kg, respectivamente.

Consumo de folhas de imbuzeiro (Spondias tuberosa Arruda) por caprinos no semi-árido de Pernambuco
INTRODUÇÃO





A pecuária da região semi-árida do Nordeste brasileiro é caracterizada pela exploração de bovinos, caprinos e ovinos, em sistemas de pastejo ultra-extensivos, na caatinga, com poucas práticas zootécnicas, o que leva esses rebanhos a alcançarem baixos níveis de produtividade decorrentes, principalmente da irregularidade na oferta de forragens (GUIMARÃES FILHO e VIVALLO, 1989).


Na região semi-árida do estado de Pernambuco, a vegetação é caracterizada pela predominância de plantas arbustivas-arbóreas, as quais constituem-se na fonte básica de alimentos para os rebanhos, principalmente de caprinos e ovinos. As folhas caídas das arvores e arbustos se constituem no alimento mais importante para os rebanhos da região semi-árida no período da seca (KIRMSE e PROVENZA, 1982).


As folhas do imbuzeiro, tanto verdes, quanto secas, é um fator importante para alimentação dos animais na caatinga, no fornecimento de nutrientes, principalmente, energia e proteína.


O objetivo deste trabalho foi avaliar o consumo de folhas verdes e secas do imbuzeiro pelos caprinos e ovinos na região semi-árida de Pernambuco.





MATERIAL E MÉTODOS





Este estudo foi realizado na área de caatinga da Embrapa Semi-Árido, em Petrolina-PE, no período de outubro de 1998 a julho de 2000. Utilizou-se 25 animais, sendo 13 caprinos e 12 ovinos sem padrão racial definido, com peso vivo médio variando de 16,7 a 18,56 kg, submetidos a pastejo continuo em uma área com capim búfel e caatinga. Foram selecionadas ao acaso, nessa área, 25 plantas de imbuzeiro nas quais, foram determinados o volume total de folhas verdes, maduras e secas por planta em 1998. Na safra do imbuzeiro de 1999 e 2000, foram determinadas as quantidades de folhas verdes, maduras e secas consumidas pelos animais. Para determinação do consumo das folhas verdes, foi utilizada a fórmula de volume {V = p.h/3(R² + Rr + r²)}, onde V = volume, R = raio da base maior, r = raio da base menor e h = altura entre a base maior e a menor. Para determinação do consumo de folhas maduras e secas, foram colhidas e pesadas todas as folhas encontradas embaixo de cada planta, antes do pastejo dos animais. As determinações de matéria seca (MS), matéria orgânica (MO), proteína bruta (PB), fibra em detergente neutro (FDN), fibra em detergente ácido (FDA) e a digestibilidade "in vitro" da matéria seca (DIVMS) das folhas verdes e secas do imbuzeiro, foram realizadas conforme SILVA (1990), ao decorrer do período, no Laboratório de Produção Animal da Embrapa Semi-Árido. Os resultados obtidos foram submetidos "a análise descritivas.








RESULTADOS E DISCUSSÃO








Os resultados das análise bromatológicas das folhas do imbuzeiro (Tabela 1), demonstraram que há pouca variação desses nutrientes nas folhas verdes e secas. O percentual de proteína bruta (PB) encontrado nas folhas verdes foi de 18,07% e de 13,11% nas folhas secas. Esses percentuais são superiores aos encontrados por LIMA (1996), que encontrou 9,71% de proteína bruta na folha verde do imbuzeiro. No entanto, a disgetibilidade " in vitro" da folha verde (47,31%) é menor que a encontrada por LIMA (1996) que foi de 50,19%. O teor de proteína bruta encontrado na folha seca do imbuzeiro é superior ao de outras espécies da caatinga consumidas pelos caprinos e ovinos como a camaratuba (Cratylia mollis Mart. Ex Benth.) com 12,86%, a carqueija (Calliandra depauperata Benth.) com 8,66%, a catingueira (Caesalpinia pyramidalis Tul.) com 11,81% e o quebra-faca (Croton conduplicatus Kunth.) com 11,73%, segundo LIMA (1996). A Tabela 2 mostra que, em media, 16,75 kg de folhas verdes são consumidos pelos animais na estação chuvosa, o que corresponde a um consumo médio de 0,67 kg de folhas por animal em cada planta (FIGURA 1). E 33,25 kg de folhas maduras e secas, em média, são consumidas por planta na estação seca, o que corresponde a um consumo médio de 1,33 kg de folhas por animal. Não há diferença significativa entre os caprinos e ovinos quanto ao volume consumido.





CONCLUSÃO








As folhas do imbuzeiro, tanto consumidas verde na planta e/ou maduras e secas no chão, são uma fonte de nutrientes muito importante para sustentação dos animais nas áreas de caatinga da região semi-árida do estado de Pernambuco.








REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS





GUIMARÃES FILHO, C., PINARE, A. G. V. . Desempenho técnico e viabilidade econômica de um sistema de produção alternativo para caprinos no sertão de Pernambuco. Petrolina, PE: EMBRAPA-CPATSA, 1989, 34p. ilust. (EMBRAPA-CPATSA. Boletim de Pesquisa, 37).





KIRMSE, R. D. e PROVENZA, F. D. Herbage response to clearcutting caatinga vegetation in Northeaste Brazil. In.: 1º SIMPÓSIO BRASILEIRO DO TRÓPICO SEMI-ÁRIDO, Olinda, PE., Anais... Agosto, 1982.





LIMA, J. L. S. Plantas forrageiras das caatingas " uso e potencialidades. Petrolina - PE: EMBRAPA-CPATSA/PNE/RBG-KEW, 1996.





SILVA, H., SILVA, A. Q., ROQUE, M. L., MALAVOLTA, E. Composição mineral do umbuzeiro (Spondias tuberosa Arr. Cam.). In.: CONGRESSO BRASILEIRO DE FRUTICULTURA 7º, Florianópolis, 1984. Anais... Florianópolis, SBF/EMPASC, 1984. v. 4., p. 1129-1134.


  Mais notícias da seção Artigos no caderno Artigos publicados
27/10/2005 - Artigos - Alimentação dos animais na seca
Resumo Na região semi-árida do Nordeste as irregularidades das chuvas têm contribuído para que os sistemas de exploração dos pequenos agricultores não alcancem resultados satisfatórios com implicações severas para as condições de renda e, conseqüentemente, de vida, desses agricultores. O rebanho de caprinos, predominante na região, vive em ...
27/10/2005 - Artigos - A frutificação do imbuzeiro na região semi-árida de Pernambuco
RESUMO O imbuzeiro é uma fruteira nativa das caatingas nordestinas de grande importância para as populações rurais e animais silvestres da região. Contudo, sua frutificação ocorre no período de julho a dezembro, normalmente de seca. Neste período o imbuzeiro perde as folhas, entra em dormência vegetativa, inicia a brotação, a floração e no final...
28/10/2005 - Artigos - Uso da túbera do imbuzeiro (Spondias tuberosa Arruda) para o consumo humano
RESUMO Este trabalho teve como objetivo produzir e testar à aceitação de três formas de picles do xilopódio do imbuzeiro, obtidos de plantas aos 120 dias de crescimento visando à possibilidade do seu aproveitamento como alternativa alimentar e fonte de complementação da renda dos pequenos agricultores da região semi-árida do Nordeste. O trabalho f...
27/10/2005 - Artigos - A colheita de frutos do imbuzeiro na região semi-árida do Nordeste
RESUMO A agricultura familiar da região semi-árida do Nordeste brasileiro tem sua sustentabilidade na exploração de culturas de subsistência (milho, feijão e mandioca) e, principalmente na criação extensiva de caprinos e ovinos. Os pequenos agricultores desta região convivem com uma situação bastante peculiar quanto às fontes de ren...
27/10/2005 - Artigos - Crescimento e sobrevivência de plantas de imbuzeiro (Spondias tuberosa Arruda) na caatinga
RESUMOO imbuzeiro (Spondias tuberosa Arruda) é uma planta adaptada as condições da região semi-árida do Nordeste, de grande importância socioeconômica. É uma espécie frutífera pouco cultivada, porém com grande potencial para produção em escala comercial. Seu fruto é consumido, na maior parte, in natura e transformado em polpa, doces, geléias, etc. ...
27/10/2005 - Artigos - Emergência e sobrevivência de plântulas de imbuzeiro ( Spondias tuberosa ARRUDA) na caatinga
RESUMOA região semi-árida do Nordeste tem como característica principal, a escassez de recursos naturais, com destaque para a água. Contudo, algumas plantas, entre estas, o imbuzeiro (Spondias tuberosa Arruda) conseguem sobreviver e produzir, mesmo nas mas adversas áreas da região. Os frutos e sementes do imbuzeiro são fontes de alimento para os h...



Capa |  Artigos  |  Artigos publicados
Busca em

  
27 Notícias